Portal de Notícias e entretenimentos do Litoral de São Paulo

Piscinões e obras complementares vão combater enchentes no Santo Antônio, em Guarujá

0

Às margens do Rio Santo Amaro, a Prefeitura de Guarujá vai construir três reservatórios para conter as enchentes no bairro Santo Antônio e adjacências. Historicamente, a região concentra maior volume de águas pluviais, em virtude de o bairro estar localizado abaixo do nível do mar, sendo prejudicado também pela alta da maré. O investimento será de R$ 77,5 milhões, fruto de um convênio assinado em 2018 com o Ministério do Desenvolvimento Regional (MDR).

No detalhamento do projeto executivo, consta também o desassoreamento do Rio Santo Amaro. Ao longo dos anos, o acúmulo de resíduos no leito do rio foi aumentando, o que prejudica a passagem natural das águas. Esse serviço vai auxiliar o escoamento, evitando a sobrecarga do sistema de drenagem.

Na edição do Diário Oficial do último dia 5, foi publicado o edital de concorrência pública para contratação da empresa responsável pelas obras. De acordo com a Secretaria de Planejamento e Gestão (Seplan), as licenças ambientais prévias para execução já foram expedidas. Passada a fase licitatória, as intervenções serão iniciadas.

A região alaga até mesmo fora do período chuvoso devido à sua posição geográfica, que está abaixo do nível do mar. Quando há qualquer alteração na maré, diversas ruas do Santo Antônio e Jardim Primavera acabam inundando. “Essas obras são justamente para amenizar essa situação que afeta milhares de pessoas”, ressalta a secretária de Planejamento e Gestão.

Além disso, as melhorias vão atingir os canais das ruas Paulo Orlandi, Magnólias e da Avenida Francisco Arnaldo Gimenez. Com a ação do tempo, a estrutura desses canais foi deteriorada, mas dentro deste projeto será recuperada. O investimento é de R$ 77,5 milhões, sendo que R$ 4 milhões são provenientes de contrapartida municipal e o restante é advindo do MDR, antigo Ministérios das Cidades, por meio do Programa Saneamento Para Todos.

Macrodrenagem do Rio do Meio também está em fase licitatória

 

$(document).ready(function() {var primeiro = $( “.thumbs” ).first();var ultimo = $( “.thumbs” ).last();$(primeiro).closest(“a”).addClass( “current” );amplia($(primeiro).data(“arquivo”));$(“.legendaImagem”).html($(primeiro).data(“legenda”));$(“body”).on(“click”,”.proximo”,function(e){e.preventDefault();var proximo = $(“.current”).closest(“li”).next(“li”).find(“.thumbs”);if(proximo.length>0){$(“.thumbla”).removeClass( “current” );$(“.legendaImagem”).html($(proximo).data(“legenda”));amplia($(proximo).data(“arquivo”));$(proximo).closest(“a”).addClass( “current” );}else{$(“.thumbla”).removeClass( “current” );amplia($(primeiro).data(“arquivo”));$(“.legendaImagem”).html($(primeiro).data(“legenda”));$(primeiro).closest(“a”).addClass( “current” );}});$(“body”).on(“click”,”.anterior”,function(e){e.preventDefault();var proximo = $(“.current”).closest(“li”).prev(“li”).find(“.thumbs”);if(proximo.length>0){$(“.thumbla”).removeClass( “current” );$(“.legendaImagem”).html($(proximo).data(“legenda”));amplia($(proximo).data(“arquivo”));$(proximo).closest(“a”).addClass( “current” );}else{$(“.thumbla”).removeClass( “current” );$(“.legendaImagem”).html($(ultimo).data(“legenda”));amplia($(ultimo).data(“arquivo”));$(ultimo).closest(“a”).addClass( “current” );}});$(“.thumbs”).on(“click”,function(e){e.preventDefault();var elem=$(this);$(“.thumbla”).removeClass( “current” );$(“.legendaImagem”).html($(elem).data(“legenda”));amplia($(elem).data(“arquivo”));$(elem).closest(“a”).addClass( “current” );});function amplia(arquivo){$(“.imgAmpliar”).html(‘‘);}});

Outra área da Cidade também será contemplada com obras que visam mitigar enchentes. Nos bairros Santa Rosa e Vila Ligya, a Prefeitura de Guarujá prevê o investimento de R$ 77 milhões, fruto de um convênio firmado com a Caixa Econômica Federal, em obras de drenagem e macrodrenagem do Rio Meio. Assim como o bairro Santo Antônio, a área está localizada abaixo do nível do mar e sofre com a alta da maré, inundando ruas e avenidas.

Nesta quarta-feira (12), durante sessão pública, poderá ser definida a empresa que vai assumir as obras de dragagem do Rio do Meio. Esse serviço vai viabilizar maior vazão de águas, que ficam represadas nas vias públicas e prejudica o acesso dos moradores à região.

Mesmo com o trabalho regular de limpeza de bocas de lobos e canais, o escoamento é deficiente, provocando alagamentos recorrentes. Outro fator que colabora com as inundações é o constante descarte irregular de lixo em locais inadequados que acabam obstruindo galerias pluviais.

Somando-se a esse problema, há também a questão da ocupação irregular das áreas, impedindo o escoamento das águas para o rio. Para renovar o sistema de drenagem, que estava em condições deficitárias, a Prefeitura está substituindo as antigas tubulações e implantando novas com diâmetro de 80 centímetros.

Para isso, estão sendo investidos R$ 64 milhões, do total disposto pelo convênio, em diversas ruas dessa região. Além de obras de drenagem, esse montante envolve uma série de benfeitorias relacionadas a guias, sarjetas, acessibilidade, pavimentação e sinalização horizontal e vertical.

A segunda fase, que diz respeito à macrodrenagem, deve ser iniciada após a finalização dos trâmites licitatórios. Cerca de R$ 13 milhões serão repassados especificamente para execução deste serviço.

Fonte: DL – Diário do Litoral

Fonte: Diário do Litoral

Comentários
Carregando...