Portal de Notícias e entretenimentos do Litoral de São Paulo

Floyd Cardoz, chef do ‘Top Chef’, morre aos 59 anos por complicações do coronavírus

0

Ele tinha 59 anos e havia trabalhado em restaurantes na Índia e nos Estados Unidos.

O chef Floyd Cardoz em 2014 — Foto: Charles Sykes/Invision/AP

O chef Floyd Cardoz, que competiu no programa “Top Chef” e venceu o “Top Chef Masters”, morreu na quarta-feira (25) devido a complicações do coronavírus, informou a assessoria dele em comunicado.

Ele tinha 59 anos e também havia trabalhado em restaurantes na Índia e nos Estados Unidos.

Cardoz viajou de Mumbai para Nova York após passar por Frankfurt, na Alemanha, no dia 8 de março. Ele foi internado há uma semana no Mountainside Medical Center em Montclair, no estado americanoa de Nova Jersey, com febre. Depois, foi diagnosticado com o Covid-19.

O chef ficou conhecido por sua luta para tornar a indústria de alimentos mais sustentável. Ele iniciou seu treinamento de cozinheiro em sua cidade natal, Mumbai.

Mais tarde, ele se mudou para a Suíça, onde aprimorou suas habilidades na culinária francesa, italiana e indiana antes de seguir para as cozinhas de Nova York.

A morte de Cardoz foi lamentada por amigos famosos da culinária e da televisão. “Amo tanto você, @floydcardoz”, escreveu o empresário Danny Meyer no Twitter.

Os dois trabalharam juntos por 17 anos. No restaurante Tabla, eles celebraram a nova cozinha indiana de Cardoz que fundia os sabores e especiarias sensuais de sua terra natal com técnicas ocidentais.

Padma Lakshmi, apresentadora da série de culinária “Top Chef”, elogiou o sucesso de Tabla e ofereceu condolências aos parantes de Cardoz, incluindo sua esposa e parceira de negócios, Barkha.

“Ele tinha um sorriso travesso, uma necessidade inata de fazer as pessoas ao seu redor felizes e um toque delicioso”, escreveu Lakshmi em suas redes sociais.

A conta no Twitter de “Top Chef” chamou Cardoz de “inspiração para chefs de todo o mundo”. Em 2011, ele participou e venceu a terceira temporada de “Top Chef Masters”.

O chef usou seus US $ 110 mil de prêmio para apoiar o Young Scientist Cancer Research Fund na Faculdade de Medicina Mount Sinai, em Nova York.

A fundação agora independente, chamada de Young Scientist Foundation, permite que estudantes do ensino médio e da faculdade trabalhem ao lado de pesquisadores para desenvolver novos tratamentos para doenças.

Cardoz foi quatro vezes indicado ao James Beard Award, um dos mais famosos prêmios de culinária nos Estados Unidos.

Ele publicou dois livros de receitas, “Once Spice, Two Spice” e “Flavorwalla”. Em 2008, lançou uma linha de pratos prontos para cozinhar, em colaboração com a mercearia online Fresh Direct.

Newsletter G1 Created with Sketch.

As notícias que você não pode perder diretamente no seu e-mail.

Para se inscrever, entre ou crie uma Conta Globo gratuita.

Veja também


Fonte: Pop & Arte – G1

Comentários
Carregando...