Portal de Notícias e entretenimentos do Litoral de São Paulo

Professor da PUC do Chile diz que 73% das páginas da dissertação de Decotelli foram copiadas

0

De 73 páginas totais de texto – excluindo os anexos –, Enrico Rezende estimou ao menos 54 páginas copiadas integralmente ou com pequenas edições, que seriam enquadradas como plágio.

Professor da PUC do Chile diz que 73% das páginas da dissertação de Decotelli foram copiadas

Professor da PUC do Chile diz que 73% das páginas da dissertação de Decotelli foram copiadas

Ao menos 73% das páginas da dissertação de mestrado do ministro da Educação Carlos Alberto Decotelli foram copiadas, segundo o professor da Pontifícia Universidade Católica (PUC) do Chile, Enrico Rezende. Ele é responsável por avaliar projetos e trabalhos de pós graduação que recebem financiamento público e tem experiência em detectar plágios.

Em entrevista à Globonews, o pesquisador comentou que após uma varredura, notou que das 73 páginas do texto – sem considerar os anexos –, cerca de 54 páginas foram copiadas de forma textual, ou com edições muito pequenas.

A checagem foi feita inteiramente de forma manual com buscas pela internet e não com rastreadores automáticos e o pesquisador apontou que há copias nas páginas:

  • 15 a 22 (sete páginas plagiadas de forma corrida)
  • 28 a 30 (três)
  • 38 a 43 (seis)
  • 45 a 58 (quatorze)
  • 59 a 62 (quatro)
  • 63 a 66 (quatro)
  • 68 a 71 (quatro)

Rezende integra a sete anos a comissão da ANID – análoga ao Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq).”Estamos falando de ao menos 73% do texto plagiado. ‘Ao menos’, porque algumas referências podem ter passado despercebidas”, disse o professor chileno. “Absolutamente, é um caso de plágio inquestionável.”

Ele explicou que na literatura acadêmica há um procedimento e que toda cópia textual deve ser mencionada entre aspas, seguida pela referência correspondente. Rezende disse também que há dois níveis de plágio, a apropriação do conhecimento de terceiros e a falta de originalidade da dissertação.

Além disso, o pesquisador acredita que o título de Decotelli seja revogado “por faltas éticas graves”.

“Essa informação deveria ser enviada também para a Fundação Getúlio Vargas”, disse.

O G1 perguntou à Fundação Getúlio Vargas se a instituição vai reavaliar o título concedido e aguarda uma manifestação.

CARLOS ALBERTO DECOTELLI: NOVO MINISTRO DA EDUCAÇÃO

Newsletter G1 Created with Sketch.

As notícias que você não pode perder diretamente no seu e-mail.

Para se inscrever, entre ou crie uma Conta Globo gratuita.

Veja também


Fonte: Educação – G1

Comentários
Carregando...