Portal de Notícias e entretenimentos do Litoral de São Paulo

Estudo feito com vírus similares ao Sars-Cov-2 sugere que imunidade adquirida é de curta duração

0

Estudo avaliou quatro tipos de coronavírus em humanos por mais de três décadas; cientistas sugerem que comportamento pode ser comparado com o vírus da Covid-19.

1 de 1 Imagem microscópica de partículas de coronavírus — Foto: NIAID-RML/AP

Imagem microscópica de partículas de coronavírus — Foto: NIAID-RML/AP

A imunidade adquirida após a infecção com o Sars-Cov-2 pode ter curta duração, segundo um estudo holandês que monitorou as infecções sazonais por outros coronavírus em dez pacientes por 35 anos e que foi publicado nesta terça-feira (15) pela revista “Nature Medicine”.

A pesquisa “Seasonal coronavirus protective immunity is short-lasting” é assinada por cientistas da Universidade de Amsterdã, na Holanda, que analisaram 513 amostras sorológicas colhidas em mais de três décadas.

Apesar da hipótese de que a imunidade em casos de infecção com o novo Sars-Cov-2 seja de curto prazo, o estudo não avaliou pacientes infectados com o vírus causador da Covid-19, mas outros quatro tipos de coronavírus humanos – responsáveis pelo resfriado comum.

O estudo liderado pela virologista holandesa Lia van der Hoek avaliou como os coronavírus NL63, 229E, OC43 e HKU1 atuam no organismo. Todos os quatro vírus, conhecidos como coronavírus sazonais, provocam infecções no trato respiratório.

Segundo o artigo, os cientistas observaram a reinfecção de pacientes pelo mesmo coronavírus após um ano da primeira infecção. O estudo que acompanhou dez pacientes por 35 anos tinha o objetivo de estudar os coronavírus de resfriado.

Os pesquisadores reconhecem que ainda é preciso mais pesquisas para definir o prazo de duração da imunidade contra o Sars-Cov-2, mas reforçam que não se pode depender apenas de políticas que exigem imunidade de longo prazo, como vacinação, para atingir a imunidade coletiva.

VÍDEOS: Notícias sobre o coronavírus

Newsletter G1 Created with Sketch.

As notícias que você não pode perder diretamente no seu e-mail.

Para se inscrever, entre ou crie uma Conta Globo gratuita.

Veja também


Fonte: Ciência e Saúde – G1

Comentários
Carregando...