Portal de Notícias e entretenimentos do Litoral de São Paulo

Secretário cita ‘lacunas no conhecimento’, mas propõe protocolo com uso de remédio contra malária em pacientes graves da Covid-19

0

Medicamento pode causas efeitos colaterais na visão, no coração e no fígado.


Mandetta alerta contra uso de medicamento contra lúpus e malária sem prescrição médica

Mandetta alerta contra uso de medicamento contra lúpus e malária sem prescrição médica

O secretário de Ciência, Tecnologia e Insumos Estratégicos, Denizar Vianna, disse nesta quarta-feira (25) que o governo federal está propondo um protocolo para tratamento alternativo dos pacientes graves de Covid-19 que estejam internados em hospitais. A proposta é permitir que médicos considerem utilizar um remédio já usado contra malária.

Vianna admitiu que há ainda “lacunas no conhecimento” científico e que ainda estão “em curso” os estudos sobre a aplicação desse remédio contra a doença provocada pelo novo coronavírus. Ele também admitiu que há riscos envolvidos, tanto que o protocolo de curto prazo só permitirá a utilização do medicamento por no máximo cinco dias.

“Temos que oferecer alguma alternativa. (…) Identificamos que ainda há lacunas no conhecimento. (Mas) optamos por oferecer dentro dos hospitais essa alternativa terapêutica. Quero fazer um pedido, não usem esse medicamento fora do ambiente hospitalar”, disse Vianna.

O Ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, ressaltou que o medicamento pode afetar o funcionamento do coração e do fígado.

Vianna ressaltou que o governo considerou os riscos e benefícios da terapia alternativa. “Nós buscamos a literatura científica e identificamos que realmente ainda há lacunas do conhecimento, mas para esse grupo de pacientes (…) nós temos que oferecer alguma alternativa terapêutica”, disse Vianna.

Secretário-Geral da ONU lança plano de ajuda humanitária para países mais vulneráveis

Secretário-Geral da ONU lança plano de ajuda humanitária para países mais vulneráveis

Newsletter G1 Created with Sketch.

As notícias que você não pode perder diretamente no seu e-mail.

Para se inscrever, entre ou crie uma Conta Globo gratuita.

Veja também

Mais do G1

Maioria criticou Bolsonaro, que contrariou recomendações de especialistas do mundo todo ao pregar fim do ‘confinamento em massa’.

Vice disse que Bolsonaro pode ter se expressado ‘de uma forma que não foi a melhor’.

Amazonas, Pernambuco e Rio Grande do Sul confirmaram primeiras vítimas fora do Sudeste.

Eles lamentam postura de Bolsonaro e alertam: crise será pior se epidemia sair do controle.

Declaração foi feita por Bolsonaro durante entrevista coletiva pela manhã.

Levantamento da FGV contabilizou 3,5 milhões de interaçōes no Twitter, 80% delas negativas.

Fonte: Ciência e Saúde – G1

Comentários
Carregando...