Portal de Notícias e entretenimentos do Litoral de São Paulo

Brasil concentrou maior número de casos de dengue na América Latina, diz relatório da Opas

0

Com dois milhões de registros de dengue nesse ano, o país se destacou na região que vive em 2019 um recorde histórico. A Organização Pan-Americana da Saúde alertou nesta quinta-feira para alta incidência da doença em países da América Central.

Fêmea do Aedes aegypti é responsável pela transmissão da febre amarela, dengue, chikungunya e zika vírus — Foto: Pixabay/Divulgação

O Brasil concentrou em 2019 o maior número de casos de dengue da América Latina, segundo a Organização Pan-Americana da Saúde (Opas). A região teve, nesse ano, um recorde histórico. Em relatório divulgado na quinta-feira (14), a entidade alertou também para a alta incidência da infecção em países da América Central.

Entre janeiro e outubro, período levado em conta pelo estudo, foram mais de 2,7 milhões de casos de dengue registrados no continente latino. Do total, ao menos 22.127 foram registrados como casos graves e 1.206 mortes.

América Central tem maior incidência

As maiores taxas de incidência, que relacionam o número de casos por 100.000 habitantes, ficaram concentradas em países da América Central.

Segundo o relatório, Nicarágua (2.271), Belize (1.021), Honduras (955,5) e El Salvador (375) apresentaram índices preocupantes.

Com maior número de casos absolutos, o Brasil registrou uma incidência de 711,2 casos a cada 100.000 habitantes.

Incidência de casos de dengue na América Latina — Foto: G1 Natureza

A dengue é uma infecção viral transmitida por mosquitos que pode ser fatal e apresenta sintomas semelhantes aos da gripe.

O número total de 2.733.635 casos de dengue até agora em 2019 está 13% acima do registrado em 2015, quando ocorreu a última epidemia dessa doença.

Cinco países com mais casos de dengue:

  1. Brasil, 2.070.170
  2. México, 213.822
  3. Nicarágua, 157.573
  4. Colômbia, 106.066
  5. Honduras, 96.379

Dado o aumento dos casos de dengue e dengue grave, a Opas, escritório regional da Organização Mundial da Saúde (), solicitou aos países que intensificassem a vigilância da doença, bem como o controle dos mosquitos que a transmitem.

“Dada a alta infestação por Aedes aegypti e a presença de Aedes albopictus na região, recomenda-se que medidas de prevenção e controle tenham como objetivo reduzir a densidade do vetor, com a aceitação e colaboração da população local” – Boletim epidemiológico da Opas.

A dengue, típica das áreas tropicais e subtropicais, se concentra principalmente nos países do sudeste da Ásia e do Pacífico Ocidental.

Porém, nos últimos anos, a incidência e a gravidade da doença aumentaram rapidamente na América Latina e no Caribe, segundo a OMS, que atribui o aumento mundial à urbanização, aos movimentos rápidos de pessoas e bens, às condições climáticas favoráveis e à falta de pessoal capacitado.

Veja também


Fonte: Ciência e Saúde – G1

Comentários
Carregando...